Get Adobe Flash player

Crianças e adolescentes

Estudos para crianças, intermediários e adolescentes

3ª Aula

A História Continua

O nascimento de Moisés – O juízo de Deus sobre o Egito – A saída

Data: 20/04/2014

Textos: Exodo 12:24-27 / Êx capítulos de 1 a 12

 

“Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre. E acontecerá que, quando entrardes na terra que o Senhor vos dará, como tem dito, guardareis este culto. E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este? Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou”. Ex12:24-27

 

Introdução

Êx. 2:1-2 – Deus chamou um homem hebreu, Moisés, cujos pais eram escravos no Egito, Arão e Joquebede, e que esconderam o filho quando Faraó ordenou que os bebês homens que nascessem fossem mortos. O Faraó queria com isso enfraquecer o povo, porque já era muito numeroso.

As parteiras temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito ordenara. Entre estes bebês estava Moisés, que foi protegido pela mãe. O bebê foi posto num cesto no rio, no meio dos juncos, e a filha do Faraó o tomou para si e chamou-o Moisés, porque das águas foi tirado.

Deus havia preparado este homem desde que era um bebê.

Moisés foi criado no palácio, conheceu toda a cultura do Egito, mas quando cresceu, pelo ensino que recebeu da sua mãe quando ainda era pequeno, sabia que não era um egípcio. Aos 40 anos ele fugiu do palácio e foi embora para Midiã.

Tornou-se um pastor de ovelhas e Deus o chamou: Êx 3:10 – “Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito”.

Moisés volta ao Egito

Êx 5:1-2: “Assim diz o Senhor Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto. Mas Faraó disse: Quem é o Senhor, cuja voz eu ouvirei, para deixar ir Israel? Não conheço o Senhor, nem tão pouco deixarei ir Israel.”

Depois de muitas manifestações de Deus, que vieram em forma de castigos, as pragas, com duração de 7 dias cada uma delas:

1ª.  As águas transformadas em sangue: Êx 7:19-25 – Não podiam ser bebidas;

2ª.  Rãs: Êx 8:1-15 – subiram nas camas, nos fornos, nas amassadeiras, inquietando toda a família;

3ª.  Piolhos: Êx 8:16-19 – atacavam a cabeça e atingiam os pensamentos. Tiravam a paz;

4a. Moscas: Êx 8:20-28 – Qual o lugar preferido das moscas? As sujeiras, como o apodrecimento do pecado atrai as moscas;

5a.  Pestes nos animais: Êx 9:1-7 – A riqueza lhes era tirada;

6a. Úlceras: Êx 9:8-15 – Feridas que raziam inquietação. Vemos todas essas situações no mundo de hoje. Divisões nos lares, vícios, drogas, etc.;

7a. Trovões e Saraivas: Êx 9:22-24 – Deus os atingia para dar-lhes conhecimento do mal e se renderem. Faraó endurecia o coração;

8a.  Gafanhotos: Êx 10:12-20 – A ecologia visivelmente abalada. Os frutos destruídos;

9a. Trevas: Êx 10:21-28 – Escuridão tão grande que o povo egípcio ficou sem enxergar um palmo à frente do nariz, mas no arraial de Israel havia luz;

Deus mandou que eles se preparassem enquanto os egípcios não podiam fazê-los trabalhar e assim eles se preparavam para irem embora do Egito;

Vejam bem estas pragas e suas mensagens: A igreja do Senhor vai sair deste mundo que está em trevas, mas ela tem a luz.

Jesus é nossa luz, o nosso caminho. Enquanto temos luz também nos preparamos para a saída.

10a. Morte dos Primogênitos: Êx 12:29 – A morte dos primogênitos significou dor em todos os lares. Até o primeiro filho de Faraó morreu.

 

O povo clamou a Faraó: “O Senhor não sabe que o Egito está destruído?” Veio então a ordem: Deixai o povo ir!

Esta última praga fala da morte para os que querem viver no pecado, viver nas trevas.

Jesus vai voltar e arrebatar seu povo.

Então veio a orientação: Preparar para sair.

Como seria?

Êx 12:1 – Até o calendário foi mudado. Significava mudança total de vida: Sair da escravatura para a esperança da nova vida.

Como os hebreus saíram do Egito?

- Como sairemos do mundo e iremos ao encontro do Senhor Jesus?

Ao entardecer cada família deveria matar um cordeiro sem manchas, sem defeito, e o sangue deveria ser passado nas ombreiras e na verga da porta nas casas em que ele fosse comido.

Por quê?

Porque o sangue seria por sinal do Senhor (Jo 14:6), que não permitiria a praga da mortandade dos primogênitos dos hebreus (Êx12:13).

O sangue fala de vida, de libertação, de livramento (Jo 8:32).

Quando estamos cobertos com o sangue do Senhor Jesus temos vitória e o inimigo não tem como nos atingir.

O cordeiro fala do Senhor Jesus – Is 53:9 – Oferta perfeita, sem pecado, crucificado na cruz vertendo Seu sangue (Sua vida) por nós, por amor, sem nenhuma cobrança (Jo 3:16).

E a orientação continua:

“E naquela noite, comerão a carne assada no fogo, com pães asmos, com ervas amargosas.” Êx 12:8-9.

  • Carne assada no fogo – nosso testemunho, nossas atitudes e comportamento são provados a todo momento - a carne precisa ser mortificada;
  • Pães asmos – Pureza – É o símbolo do Senhor Jesus, que é o Pão sem fermento e o pão é a Palavra revelada. A Obra do Senhor é como o descrito em Is 53:2: Uma obra de humildade e sem aparência, mas repleta do poder do Espírito Santo – I Co 5:7;
  • Ervas amargosas – amargura do cativeiro – nos fala do sofrimento do Senhor Jesus -Is 53:5,7;
  • O cordeiro deveria ser comido por inteiro – Êx 12:9 – Cabeça, pés, fressura (vísceras mais grossas, como o coração, o pulmão, etc.). Isso nos fala das exortações, das provas e tristezas que os hebreus passariam durante a caminhada até a Terra Prometida. O mesmo ocorre com a igreja fiel. I Pe 4:12-14. ( Obs. Este texto em I Pe é para conhecimento das professoras, mas para os adolescentes pode ser lido).


 

4ª. Aula

A Páscoa dos Gentios ( Os que não são judeus)

Data: 27/04/2014

Texto: Ex. cap. 12 / Lucas 22:8

 

Introdução

Êx 12:7 – “E tomarão do sangue, e pô-lo-ão em ambas as ombreiras, e na verga da porta, nas casas em que o comerem.”

Êx 12:8 – A carne tem que ser assada, nada  cozido na água. Nada cru.

Comer preparado para sair.

Êx 12:12-29 – Porque o próprio Deus passaria pelo Egito e a casa que não tivesse o sangue nas ombreiras, todos os primogênitos que estivessem dentro dela morreriam, mas nas casas dos hebreus obedientes, nenhum morreria.

Assim aconteceu. O sangue seria o sinal.

À noite Deus passou e houve morte em todos os lares dos egípcios. Tudo havia sido orientado por Deus a Moisés.

Páscoa significa “passar por cima”, livramento.

Então é esta Páscoa celebrada até hoje pelos judeus.

O povo de Deus foi guardado. Pronto para sair

Êx 12:11 – “Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a Páscoa do Senhor”. Celebrareis esta festa todos os anos e ensinareis a vossos filhos que o vosso Deus é o Deus de Israel e que vos deu este grande livramento: Não serem mais escravos, mas livres.

Portanto a festa judaica “Pesach”, Páscoa, representa a libertação para uma nova vida.

 

E a nossa Páscoa? Lucas 22:8

O Senhor Jesus é o Cordeiro pascoal.

O profeta João veio ao mundo para apresentar Jesus como “o Cordeiro de Deus”.

Jesus desceu às águas para ser batizado por João que e o viu chegando e anunciou: “Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29.

Jesus veio ao mundo para morrer por nós e o seu sangue derramado na cruz do calvário nos liberta da escravidão do pecado.

Para os servos do Senhor Jesus, os salvos, a Páscoa é a redenção e é comemorada não num dia de calendário, mas todos os dias se alegram por serem livres das amarguras que o pecado escravizador traz.

O Senhor Jesus, antes de morrer, chamou os seus servos, Pedro e João e deu-lhes uma ordem: Lucas 22:8 – “Preparai-nos a páscoa, para que a comamos.” Pedro, João e os outros eram judeus, conheciam as comemorações da Páscoa judaica; mas esta seria nova para eles: Jesus apresentava-se como o Próprio Cordeiro.

A Palavra nos ensina que Jesus pegou um cálice com vinho de uva, deu graças a Deus Pai e deu aos seus discípulos para beberem.

Depois pegou o pão, partiu, deu aos seus discípulos e disse: Este pão é o meu corpo que é partido por vós.

Jesus apresentou uma nova Páscoa, um novo testamento, não mais com cordeiro, pães asmos e ervas amargas.

Desde a sua morte no Calvário, nós iríamos lembrar este sacrifício todos os dias de nossas vidas e a Páscoa verdadeira foi registrada na Bíblia com orientação para os servos fiéis.

Lucas 22:19–20 -“E, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o Novo Testamento do meu sangue, que é derramado por vós.”

Assim Jesus mostrou que no passado morria um cordeiro, hoje Jesus é o Cordeiro de Deus que morreu por nós. Ele tira a amargura de nossas vidas, trazida pelo pecado.          Ele lava nossos pecados com seu sangue e nos dá o seu Espírito Santo.

Nossa Páscoa é a Páscoa dos que aguardam a volta do Cordeiro de Deus, Jesus; é vivida todos os dias até a sua volta.

Repassamos uma frase de uma menina do ensino fundamental, lamentando o mal entendido que o mundo aprende sobre a Páscoa: “Hoje o mundo comemora a Páscoa totalmente diferente da Bíblia, trocam o cordeiro por coelho, e o sangue por chocolate.”

Páscoa significa passar por cima. É o que foi feito pelo Senhor para promover a libertação do cativeiro do Egito.

Nossa Páscoa é a libertação do mundo, do pecado e do mal que o assola.

O sangue nos umbrais das casas é passado agora no coração dos que creem no Senhor Jesus, o Cordeiro de Deus. Ele está vivo no meio da sua Igreja Fiel e é segurança da saída deste mundo para o encontro com Ele no arrebatamento.

            Vocês ouviram sobre a história das duas páscoas (judeus e cristãos). E a Palavra de Deus falou em coelho, ovo e chocolate?

Não! A Bíblia não falou isso.

Então não se enganem! O Cordeiro no Velho Testamento aponta para o Cordeiro do Novo Testamento, Jesus.

 

Sugestões de hinos:

1-    Igreja Corpo de Cristo

2-    Aquilo que melhor existe

3-    Quando Israel saiu do Egito.

ASSUNTO: ORIGEM E SIGNIFICADO DA PÁSCOA

2ª. Aula: José como governador de todo o Egito.

Data: 13/04/2014

Texto: Gênesis 45:5 – “Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida Deus me enviou adiante de vós.”

 

Introdução

Na aula passada vimos que José deixa a prisão e vai se apresentar a Faraó, porque nenhum mago do Egito conseguiu decifrar os sonhos que o Faraó teve:

“E aconteceu que, ao fim de dois anos inteiros, Faraó sonhou, e eis que estava em pé junto ao rio. E eis que subiam do rio sete vacas, formosas à vista e gordas de carne, e pastavam no prado. E eis que subiam do rio após elas outras sete vacas, feias à vista e magras de carne; e paravam junto às outras vacas na praia do rio. E as vacas feias à vista e magras de carne, comiam as sete vacas formosas à vista e gordas. Então acordou Faraó.

Depois dormiu e sonhou outra vez, e eis que brotavam de um mesmo pé sete espigas cheias e boas. E eis que sete espigas miúdas, e queimadas do vento oriental, brotavam após elas. E as espigas miúdas devoravam as sete espigas grandes e cheias. Então acordou Faraó, e eis que era um sonho.” Gn 41:1-7.

 

Nenhum mago do Egito conseguiu decifrar este sonho, mas Deus deu a interpretação a José:

“Então disse José a Faraó: O sonho de Faraó é um só; o que Deus há de fazer, mostrou-o a Faraó. As sete vacas formosas são sete anos, as sete espigas formosas também são sete anos, o sonho é um só. E as sete vacas feias à vista e magras, que subiam depois delas, são sete anos, e as sete espigas miúdas e queimadas do vento oriental, serão sete anos de fome.” Gn 41:25-27.

Assim nós vimos na aula passada que José se tornou a segunda pessoa mais importante do Egito e disse ainda o que Faraó tinha que fazer para se preparar para estes sete anos de fome sobre a terra.

 

O CUMPRIMENTO DOS SONHOS

Segundo os sonhos de Faraó que José interpretou, sete anos de fartura vieram sobre toda a terra e José, como Governador do Egito, “… ajuntou todo o mantimento dos sete anos, que houve na terra do Egito; e guardou o mantimento nas cidades, pondo nas mesmas o mantimento do campo que estava ao redor de cada cidade.” Gn 41:48c.

Findos esses sete anos a fome veio, mas no Egito havia comida e toda a gente ia ao Egito e curvava-se diante do Governador em busca de comida.

Hoje estamos num grande Egito, mas nosso José vive, Jesus. E nesta fome espiritual ele nos sustenta, dando-nos o alimento. Nós merecemos? Não! Mas ele nos mantém pelo seu amor a nós, porque o aceitamos como o nosso Salvador.

Assim se deu com os irmãos de José. Foram a ele no Egito e José os reconheceu, mas eles não o reconheceram. Pensavam que estava morto, da mesma maneira que muitos acham que Jesus está morto, mas ele está vivo para interceder junto ao Pai por nós.

Assim sendo, José se declarou a eles. Vocês não me conhecem, mas eu os conheço. Eu sou José, vosso irmão que vendestes para o Egito. Eles temeram: Agora José vai se vingar. Mas José os acalmou: “Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida Deus me enviou adiante de vós.” Gênesis 45:5.

Bem, agora faltam ainda 2 anos de fome sobre a terra, quero que tragam meu pai e toda a família. E assim Jacó foi para o Egito.

“Todas as almas que vieram com Jacó ao Egito, que saíram dos seus lombos, fora as mulheres dos filhos de Jacó, todas foram sessenta e seis almas.” Gênesis 46:26.

José morreu, tendo uma vida como tipo do Senhor Jesus. Sofreu para guardar o seu povo. Jesus sofreu para preservar o seu povo judeu, que o rejeitou. Então Ele levantou uma igreja que um dia subirá com ele e voltará para reinar neste mundo: Israel e a Igreja.

O povo de Israel cresceu, multiplicou-se muito e o Faraó amigo de José e o próprio José morreram. Outros governos vieram e passaram a escravizar aquele povo.

Trabalhavam dias e dias por 430 anos (Êx 12:40) e maltratados eles se lembraram de um fato importante: Deus prometeu aos nossos pais, Abraão, Isaque e Jacó uma terra para nossa habitação. Como voltar? O Faraó não nos deixará ir e ele tem carros para matar qualquer que fugir. Vamos orar, pedir a Deus que nos tire desta escravidão.     Queremos ser livres, queremos voltar para a terra.

 

ASSUNTO: ORIGEM E SIGNIFICADO DA PÁSCOA

1 Aula: Como os Hebreus foram parar no Egito

Data: 06/04/2014

 

         Tanto se fala em Páscoa e tão pouco se sabe sobre sua origem e significado. É, portanto, necessário saber logo a verdade acerca de assunto tão sério.

Temos uma referência aos judeus e aos cristãos. Leva-nos isto a buscar as origens desta festa em ambos os casos.

A Bíblia – Palavra de Deus – é a fonte de informação em ambos os casos.

Gn 12:1“Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.”

Abrão e sua mulher Sarai saíram de Ur, na Caldéia, para habitarem numa terra desconhecida. Deus tinha um plano que foi cumprido porque eles obedeceram e, dirigidos por Deus, foram para Harã e depois para Canaã (Gn 12:5). 

Deus lhe prometeu uma grande descendência e através desta descendência Deus iria realizar duas grandes maravilhas:

Primeira: Dar para o mundo Sua Santa Palavra, de tal sorte que o homem não andaria sem orientação, sem rumo. A Palavra de Deus lhe seria como uma bússola a guiá-lo. Ninguém nunca mudou e nem mudará a Palavra de Deus

Segunda: Através deste povo Deus mandaria ao mundo o seu filho Jesus, para salvar o homem, sendo o Cordeiro de Deus que um dia morreria na cruz.

E a Páscoa?

Sim, vamos continuar. Abraão teve um filho, Isaque e este teve dois filhos, Esaú e Jacó.

Jacó teve uma grande família com doze filhos, que vieram a formar o povo hebreu, os judeus, hoje conhecidos como israelitas.

Estes filhos tinham lutas em casa, disputas para serem favoritos do pai e assim invejaram o carinho que Jacó dispensava a um dos últimos filhos, José.

Resolveram matá-lo, mas ao verem uma caravana de midianitas que se dirigia para o Egito, decidiram vender José, que era um adolescente com 17 anos de idade (Gn 37:2).        Deus falava com ele através de sonhos e ele contava aos irmãos e isso os aborrecia (Gn 37:5).

Êx 39:1 – José foi servir na casa de Potifar, capitão da guarda e o Senhor estava com ele.

Deus o abençoou muito, mas ele foi acusado pela mulher de Potifar e mandado para uma prisão (Gn 39:20).

Gn 39:21-23 diz: “O Senhor, porém, estava com José”. E ele dava testemunho de servo de Deus e Deus o fazia prosperar.

E com tanto sofrimento Deus estava com ele? Sim! Porque estava sendo, assim, preparado para uma grande obra.

Vamos pensar um pouco em tudo isto: José é tipo do Senhor Jesus, que veio ao mundo e passou um grande sofrimento a fim de livrar um povo do pecado e dar-lhe a vida eterna.

Então José na prisão interpretou sonhos que se cumpriram na vida de dois presos: um copeiro e um padeiro. Saíram da prisão esses dois homens e um deles, o copeiro se esqueceu de José, que lhe pediu que falasse dele a Faraó. Passados dois anos, estando José com 19 anos de idade, o Faraó teve dois sonhos e ninguém interpretava seus sonhos. O copeiro lembrou–se de José e contou que na prisão havia um jovem que interpretou seus sonhos e aconteceu direitinho e o Faraó mandou trazê-lo à sua presença.

José saiu da cova, barbeou-se, mudou os seus vestidos e veio a Faraó e Faraó contou os seus sonhos e José os interpretou.

Já pensaram na frase “E o Senhor era com ele”? Assim Deus prova os seus servos para colocá-los em posições de honra.

Faraó disse: Ninguém é mais sábio que José e ele, de agora em diante, será a segunda pessoa mais importante no Egito (Gn 41:44).

A Palavra nos fala que Deus exaltou o Senhor Jesus:

“Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome”; Filipenses 2:9

Aula para escola Bíblica – 4ª. Aula – Davi, servo agradecido

Aula para escola Bíblica – 4ª. Aula – Davi, servo agradecido

 

Data: 30/03/2014

Assunto: Davi, servo agradecido

Textos: Sl 150:2/ II Sm 2:7b/ I Sm 17:15-33/ I Sm 18:7-8

 

“Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.” Salmo 150:2

 

Introdução

“Louvai ao Senhor pelos seus atos poderosos”. O que quer dizer isso?

É o seguinte: Deus faz muitas coisas maravilhosas para nós todos os dias. Imaginem vocês que a Bíblia nos ensina que Deus é bom até para com os ingratos e maus.

Lucas 6:33 – “E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo!”

Os ingratos são os que não agradecem pelas bênçãos que recebem do Senhor. Por exemplo: A vida, a saúde, o ar que respiramos, o sustento com a comida, tantas bondades e eles acham que não precisam de Deus.

Os maus fazem coisas muito feias e Deus continua esperando que eles se arrependam e se voltem para Ele e, mesmo assim, eles estão debaixo da bondade do Pai Celestial e, como os ingratos, não louvam ao Senhor.

E o povo de Deus? As crianças, intermediários, adolescentes, adultos? Esses oram, pedem a Deus e Ele responde.

Quando temos problemas, por exemplo, doenças em casa, o pai, a mãe irmão, doentes, pedimos ao Senhor: Cura, Senhor! Precisamos desta bênção! Deus cura e nós louvamos, agradecemos ao Senhor pela cura ou pelo sustento na hora da angústia.

Nos estudos: Temos provas de matérias que não conseguimos entender bem, oramos e o Senhor nos lembra do que estudamos. Não vale deixar os estudos de lado e brincar, ficar vendo bobagens no computador e depois pedir a bênção. Nisto estamos errados.

Vou contar um fato verdadeiro: Uma criança de seis anos foi para a escola e lá ela estava muito triste.

A professora percebeu e falou: – Você é tão alegre e hoje está triste?

A menina disse chorando: – Meu pai foi para o hospital na ambulância. Mamãe foi com ele e eu vim para a escola.

A professora ficou triste e a menina disse: – Eu queria que a gente pedisse a Deus para meu pai voltar bom.

A professora falou: – Como vamos fazer isso?

A servazinha disse: – Vamos todos ajoelhar, fechar os olhos e eu vou orar. Vou clamar pelo sangue de Jesus e Jesus vai curar o papai.     Era escola, não igreja, mas a professora ficou tão comovida e concordou. Toda a classe se ajoelhou e a professora também.

A servazinha do Senhor orou e quando acabou a professora saiu da classe chorando e veio alguém enquanto a “tia” chorava.

À tarde a mãe veio buscar a filha e disse: – Papai está bem e amanhã já volta pra casa.

A professora contou tudo para a mãe e disse: Nunca vi algo tão tocante; chorei e quero conhecer a igreja desta criança. Foi e permaneceu na igreja.

O que é que se faz em uma situação dessa? Glorifica-se ao Senhor. Aleluia! Que alegria! Não há mais choro, só louvor.

Entenderam o caso da menina?

Então isto é que vamos estudar para aprendermos a glorificar pelos atos, bênçãos de Deus para nós.

 

DAVI, SERVO AGRADECIDO

            II Sm 2:7b – “… mas também os da casa de Judá já me ungiram a mim por seu rei.”

Davi, vocês conhecem bem. Era filho de Jessé e pertencia à tribo de Judá, da qual vinham os reis. Por isto nós cantamos: “Jesus é o Leão da tribo de Judá”. Ele é aquele que é Rei dos reis. Bonito, não é?

Bem, Davi tinha sete irmãos. Família grande. Ele trabalhava no campo como pastor de ovelhas.

 

I Sm 17:15-25 – O POVO DE ISRAEL ENTROU EM GUERRA

            Por desobediência, Deus permitiu que os filisteus guerreassem contra eles, porque o rei Saul era muito desobediente. Então todos os homens foram para a guerra. Jessé, o pai de Davi disse para ele: – Filho, seus irmãos estão na guerra e eu quero notícias deles. Vai lá, leva estes pães, grãos tostados, queijos e não esqueça de dar para o chefe deles. Depois volta para me dar notícias.

Davi ia para casa e voltava para Saul e viu que os exércitos ficavam um de frente para o outro. Apareceu um gigante que gritava dizendo que se houvesse um homem, um soldado valente, que fosse lutar com ele, e quem vencesse dominaria o vencido e acabaria a guerra.

Davi soube que há 40 dias este gigante gritava desafiando os exércitos de Saul, mas ninguém tinha coragem de lutar com aquele gigante. Que tristeza!

 

DAVI DISSE: EU VOU LUTAR E VENCER – I Sm 17:33

            Os soldados correram para dar esta notícia a Saul. Saul disse: Traga o moço. Quando o viu disse: “Contra este gigante filisteu não poderás ir, porque ele é homem de guerra e tu és moço. Não podes.”

Davi insistiu e ele disse: Então veste minhas roupas porque desse jeito não dá.

Davi obedeceu. Vestiu, andou e disse: “Com estas roupas é que não dá. Vou como estou, porque este filisteu vai saber que o Deus dos Exércitos vai livrar o seu povo e este filisteu está desafiando este Deus e é no nome Dele que eu vou.”

Fico pensando em Saul olhando para Davi cheio de coragem e imaginando: Pobre deste rapazinho! Vai morrer hoje!

Não vá! Ele é homem é de guerra desde a sua mocidade.

Davi ainda disse ao rei:

- Eu já lutei com um urso e tirei minha ovelha da sua boca e veio um leão e também salvei minha ovelha e agora vou lutar com este gigante.

 

DAVI VENCE O FILISTEU

            Golias desafiava de cima do morro e ficava maior ainda. Quando avistou Davi veio descendo e viu que era nada diante dele. Davi nem ligou para o desprezo dele. Pegou sua funda (tipo um estilingue), cinco pedras do rio, colocou na sua bolsa e escolheu uma pedra, colocou na funda e disse a Golias:

- Eu vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos (não em nome dos exércitos de Saul). Mandou a pedra e o poder de Deus a dirigiu certinho para a testa do inimigo; entrou nela e o gigante caiu por terra. Que vitória!

O gigante por quarenta dias desafiou a mente de todos os soldados de Saul dizendo: Vocês não têm homens para lutar comigo. Sois fracos. A mente de todos eles aceitou isto. Agora Deus destrói o gigante com uma pedra que atingiu a mente de Golias e o derrubou.

I Sm 18:7 – Foi uma festa! Cantavam as mulheres: “E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares.”

O ÓDIO DE SAUL SE MANIFESTA

v. 8 – “Então Saul se indignou muito, pois aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares atribuíram a Davi, e a mim somente milhares; que lhe falta, senão só o reino?”

Por que o ódio de Saul se manifestou? Davi não deu uma grande vitória ao povo em nome do Deus de Israel?

Sim, mas Saul tinha se desviado de Deus. Ele passou a idolatrar a ele mesmo e aos ídolos. O seu coração se encheu de ódio. Ele se tornou egoista e queria a glória para ele. A inveja entrou nele também. Dele não houve louvor, mas das mulheres que receberam seus maridos, as crianças receberam os seus pais, sabiam do sofrimento que esta guerra lhes trouxe. Por isso sairam ao mundo para glorificar ao Deus de Israel, que levantou um moço para mostrar que Deus usa quem se põe na mão dele.

 

QUEM VENCEU A GUERRA

1-     O Deus de Israel. Ele foi glorificado através de um pastorzinho. Ele venceu cheio de coragem de Deus.

2-     Davi escreveu o Salmo 23 – “O Senhor é meu pastor e nada me faltará”.

3-     Davi escreveu muitos salmos de louvor. O Salmo 150 – “Louvai ao Senhor; Louvai a Deus no seu santuário; (…) Louvai-o pelos seus atos poderosos…”

Agora aprendemos como é importante reconhecer as bênçãos de Deus. Vamos louvar pelos pastores, diáconos, professoras que nos dão bons ensinos.

Obs. Professora, não precisa repisar a aula, ou seja, insistir sobre determinado tema até tornar-se enfadonho. Apenas de leve. Lembrar: O louvor agrada a Deus; adolescentes e intermediários não cantam na igreja, coração fechado, não oram. Que tristeza! Bênçãos que não são agradecidas nos distanciam de Deus.

Vamos louvar a Deus com alegria

Lição para CIAs

3ª. Aula para escola Bíblica – Depois das bênçãos do Senhor, glorificação.

(2ª. Aula do Seminário)

 

Data: 23 /03/2014

Assunto: Depois das bênçãos do Senhor, glorificação.

Texto: Mt 19:13-15

 

“Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreendiam. Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais é o reino dos céus.

E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali”. Mt 19:13-15.

 

Introdução

O Senhor Jesus estava pregando a todos porque veio para morrer na cruz por nós e assim Ele falava da salvação, porque Ele é o “Grande Evangelista”. Vocês estudaram nas aulas do mês de outubro sobre este assunto, lembram?

Bem, havia mães perto de Jesus com seus filhinhos. Aquelas mães pensaram: Que maravilha se Jesus abençoasse nossas crianças! Com coragem resolveram levar as crianças, meninos, para que Jesus orasse e impusesse as mãos sobre eles. Então os discípulos devem ter pensado assim: Que coisa! Estas mulheres perturbando Jesus, trazendo as crianças a ele. Vamos lá ajudar Jesus a tirar logo aqueles meninos de perto dele, afinal, que é que criança entende do ensino de Jesus? Isto é para gente grande! E foram. Jesus, porém disse: Deixai os meninos e não os impeçais que venham a mim. Impôs as mãos sobre eles e foi para outro lugar.

Que ato poderoso de Jesus ao mostrar o seu amor pelos meninos e meninas. É para todos nós glorificarmos porque Ele ama os grandes e pequenos.

 

AS CRIANÇAS LOUVAM A JESUS - Mt 21:14-16

Jesus foi ao Templo e logo as pessoas necessitadas foram atrás dele e ele vendo-os no Templo, curou logo os cegos, os coxos e as crianças que ali estavam viram tudo o que Jesus fez e se alegraram muito e começaram a louvar a Jesus e diziam: “Hosana ao Filho de Davi”! Bendito seja Jesus!

Que maravilha! Eles sabiam que Jesus pertence à família do rei Davi, que lutou contra o gigante e venceu, quando era um adolescente.

Jesus era aquele que veio para ser e é Rei dos reis.

Bem, como falamos, eles viram os milagres feitos e os adultos, os grandes religiosos que estavam lá no Templo também viram os atos poderosos que Jesus tinha feito e se encheram de inveja, porque não tinham poder para curar. Só Jesus tem. E eles viram tudo e aproximaram-se de Jesus não para agradecer, louvar pelo que viram, mas para perguntar a Ele: O Senhor não está ouvindo estes meninos dizendo “Hosana ao filho de Davi?” Eles estão louvando! Jesus respondeu: Sim, estou ouvindo. O que está acontecendo é uma palavra que o rei Davi profetizou há mil anos atrás.

Acontece que vós, Escribas, Sacerdotes, nunca leram esta profecia que se cumpre hoje e está nos Salmos 8:2: “Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários para fazeres calar o inimigo e vingador.”

Vocês sabem por que o inimigo não gosta das crianças, adolescentes que louvam a Jesus? Porque ele sabe que as crianças, adolescentes crescem, se tornam grandes e aprendem a agradecer, a louvar a Deus. Eles serão como Davi.

Davi pequeno, pastor de ovelhas, era o menorzinho da família e até os irmãos dele implicavam com ele, mas ele se tornou rei de Israel.

Há crianças e adolescentes que não gostam de louvar ao Senhor. Na igreja nós louvamos e muitos ficam de boca fechada, não oram. Que tristeza para Jesus!

 

É BOM LEMBRAR

Nesta aula todos aprenderam que Jesus ama os meninos e as meninas desde quando são pequenos, que mamam. Isto o inimigo não gosta. Jesus abençoa. É bom ser abençoado por ele.

Depois vimos todos se alegrando quando Jesus curou coxos (aleijados)e cegos, mas os sacerdotes e escritores dos textos da Palavra de Deus não gostaram. É assim mesmo.

 

JESUS ENTRA EM JERUSALÉM

Foi uma entrada triunfal. Sabe o que é isto? É uma entrada cheia de louvor, glória ao nome dele e também uma profecia que se cumpriu.

Jacó, vocês conhecem bem, era filho de Isaque. Ele estava bem velhinho quando profetizou uma coisa maravilhosa e se cumpriu naquele dia que Jesus entrou como Rei em Jerusalém. Foi de seis mil anos o tempo para esta profecia se cumprir.

Gn 49:8-11 – “Judá (era a tribo de Jesus), a ti te louvarão os teus irmãos …; O cetro (bastão de ouro) não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló … O cetro vai estar na tua mão para o dia quando for governar este mundo.

Que bênção! Nós vamos estar com nosso rei!

Ele fala que um dia Jesus iria entrar em Jerusalém montado em uma jumenta seguida de um jumentinho. Mt 21:5.

Bem, este dia chegou. Jesus mandou os discípulos buscarem justamente uma jumenta e nela montou e o povo todo saiu à cidade e fizeram uma grande festa, cobriram o lugar por onde ele ia passar com ramos de árvores. Era uma alegria e os meninos, suas mães, homens cantavam. Hosana ao Filho de Davi!

Aleluia! Agora que o mundo se afasta de Jesus há muitos que chegam perto.

Crianças pequenas amam ao Senhor Jesus, intermediários, adolescentes, jovens.

Não é maravilhoso sabermos que as profecias se cumpriram?

 

Louvemos por este ato poderoso do nosso Deus.

Lição para CIAs 16/03/2014

2ª. Aula para Escola Bíblica – Ester

(Obs: 1ª. Aula do Semário)

l

Data: 16/ 03/2014

Assunto: Ester

Texto: Ester – capítulos 3-8

 

“E para os judeus houve luz, e alegria, e gozo, e honra. Também em toda a província, e em toda a cidade, aonde chegava a palavra do rei e a sua ordem, havia entre os judeus alegria e gozo, banquetes e dias de folguedo; e muitos, dos povos da terra, se fizeram judeus, porque o temor dos judeus tinha caído sobre eles”. Ester 8:16-17

 

Introdução

O livro de Ester conta de uma carta muito ruim que a própria rainha Ester recebeu. Imaginem uma rainha rica, poderosa recebendo uma carta ruim. O que ela faria? - Ah, chamaria a polícia para prender todo mundo que havia mandado a tal carta, ela choraria, gritaria, afinal ela era a rainha. Mas Ester não fez nada disso.

 

QUEM ESCREVEU TAL CARTA? – Ester 3:8

Hamã era o nome do primeiro ministro do rei Assuero, que era casado com a rainha Ester. Hamã odiava o povo de Deus e queria destruí-lo. Já pensaram?

O Senhor Jesus, no Evangelho de João 10:10 diz: “O ladrão (que é o inimigo) não vem senão a roubar, a matar, e a destruir…”. Então este Hamã representa o inimigo das nossas almas. Ele foi ao rei Assuero, levantou acusações mentirosas, disse ao rei que existia no reino um povo que não obedecia ao rei, que possuia leis diferentes e precisava matá-los para não estragarem um reino tão bom.

O rei acreditou, pois confiava que ele era bom, mas Hamã era enganador. Assim enviou uma carta com a lei do Rei para que se matasse todo o povo de Deus.

Vejam: Crianças, jovens, velhos, todo mundo iam morrer. Que carta horrível!

 

MARDOQUEU ENVIA UMA CARTA À RAINHA ESTER – Ester 4

Mardoqueu criou Ester com muito amor e ela obedecia a ele em tudo e Mardoqueu sabia de tudo o que se passava no meio do povo.

Ester chamou o Chefe da Guarda, que se chamava Hataque, e perguntou a ele o que estava acontecendo.

Hataque disse à rainha: – Eu trouxe a carta que já foi mandada da fortaleza de Susã a fim de que os correios (naquele tempo usavam cavalos treinados) comuniquem-se, em todo lugar, e marquem o dia em que devem matar os judeus.

A rainha, quando leu aquela carta, ficou muito triste, consternada (desolada, chocada).

 

O QUE DIZIA A RESPOSTA?

Então a rainha respondeu a Mardoqueu: Não posso ir ao Rei sem ser chamada, porque se ele não me atender, eu serei morta.

 

MARDOQUEU MANDOU CARTA RESPOSTA À RAINHA

Rainha Ester, se você não for não pense que viverá porque Hamã deve saber quem você é, filha de Mardoqueu e ele me odeia porque eu não me curvei diante dele. Disse mais: Toda a casa do teu pai também morrerá. Pense bem! “Quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?”

Deus pode levantar outra pessoa, mas a rainha não terá esta bênção de ter sido usada em tão importante coisa.

 

Antes de continuar devo explicar que cada servo(a) de Deus tem um Hamã para maltratá-lo, mas também tem um Mardoqueu para defendê-lo e avisar do mal.

 

Assim já sabemos: Hamã é tipo do inimigo nosso e Mardoqueu é tipo do Espírito Santo, que nos avisa de toda maldade.

Ester é tipo da igreja que ouve a voz do Espírito Santo, obedece e é livrada deste mundo que quer nos levar para a morte.

Que grande ensino é este! Ester mandou carta para Mardoqueu dizendo: Eu irei ao rei.

Mandou todo o povo, que é corpo, jejuar, orar durante três dias por ela, para que Deus desse um grande livramento, porque os correios já haviam se apressado. Vamos clamar! Disse ela. No palácio eu e as minhas moças faremos o mesmo.

 

TERCEIRO DIA, DIA DE VITÓRIA

Ester foi ter com o rei. Ele estendeu para ela o cetro de ouro e ofereceu à rainha, que estava muito bonita, com suas vestes reais, dar o que ela quisesse.

Já pensaram que bênção? Ela alcançou vitória pelo jejum, oração e obediência a Mardoqueu, porque a Palavra diz que, mesmo sendo rainha, ela obedecia como quando era pequena.

 

OS BANQUETES DA RAINHA ESTER

Ester planejou dois banquetes e convidou somente o Rei e Hamã. Ali o Rei disse: “Qual é a tua petição, rainha Ester? E se te dará. E qual é o teu desejo? Até metade do reino, se te dará”. Ester 7:2.

 

A RESPOSTA DE ESTER

Ester 7:3 – Respondeu: “Se, ó Rei, achei graça aos teus olhos, e se bem parecer ao Rei, dê-se-me a minha vida como minha petição, e o meu povo como meu desejo”.

Ela disse: É que eu e o meu povo estamos sendo vendidos, não como escravos, mas para nos destruírem, matarem, nos lançarem à morte mesmo.

O rei ficou admirado: – Rainha Ester, quem é esta pessoa que tem um coração tão mau a este ponto?

Ester aponta para Hamã e diz: – É este mau Hamã.

Hamã ficou apavorado.

Harbona, um dos guardas disse: – É mesmo rei, pois ele preparou uma forca para nela pendurar Mardoqueu. O rei disse: – Seja ele pendurado nela.

 

DEPOIS DOS ATOS DE PODER DE DEUS SEGUEM-SE OS LOUVORES

O rei tirou o anel do dedo de Hamã e o deu a Mardoqueu e o fez Primeiro Ministro em lugar de Hamã.

E a sentença de morte que estava sobre o povo?

O rei disse: A lei não pode ser anulada (eliminada), mas chamem apressadamente os correios e mandem cartas, muitas cartas, ao povo todo dizendo que o Rei permite que os judeus se defendam.

Assim a lei de morte virou lei de vida e houve muita alegria e quem não era judeu quis ser, porque viu a bênção deles.

“E uma cópia da carta seria divulgada como decreto em todas as províncias, e publicada entre todos os povos, para que os judeus estivessem preparados para aquele dia, para se vingarem dos seus inimigos.” Ester 8:13.

As cartas chegaram trazendo muita alegria.

Mardoqueu saiu da presença do rei vestido com veste especial azul e branca, e uma coroa de ouro na cabeça!

Houve luz, alegria, gozo, honra!

Aonde a notícia de vida chegou foi muito comemorada. Banquetes, alegria, crianças saíram das casas libertas do medo da morte. Uma bênção!

 

MARDOQUEU DECRETA UMA ORDEM

Cartas boas foram mandadas por ele a todos dizendo: Ninguém pode esquecer este dia. Ele será para sempre comemorado. Se alguma família for pobre, outros ajudarão porque é para agradecer e louvar a Deus por tão grande ato do Seu poder.

 

BELA HISTÓRIA DOS ATOS PODEROSOS DE DEUS

Ninguém que foi, pelo Senhor Jesus, salvo da morte eterna, do inferno, pode esquecer esta bênção. Tem a alegria no coração e outros vendo isto, também querem ser salvos. Aleluia!

 

Encerrando, vamos lembrar:

·     Hamã – inimigo.

·     Mardoqueu – fala dos atos de vigilância dele pelo povo. Hoje o Espírito Santo faz esta obra.

·     Ester – a igreja obediente dirigida pelo Espírito Santo.

·     Rei – na figura espiritual de rei, governo, fala do Pai e Filho sempre prontos a tornar a ordem de morte em ordem de vida.

 

Quem aceitar Jesus passou da morte para a vida.

Cada um que pertence ao Senhor Jesus tem a vida eterna e não a condenação da morte eterna

Lição para CIAs 09/03/2014

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito Santense

Aulas de março de 2014

TEMA: “Diante dos atos do Senhor, segue-se o louvor”

 

1ª Aula para a Escola Bíblica – Os Dez Leprosos

 

Data: 09/03/2014

Assunto: Os Dez Leprosos

Texto: Lucas 17:11-19

 

Introdução

 

Nossa aula será sobre a cura de dez leprosos, mas antes vamos nos lembrar de algumas experiências para entendermos mais uma vez as bênçãos do Senhor quanto ao poder do louvor. Uma parábola que Jesus conta, para mostrar de alguém que não se alegrou com a bênção do Senhor.

 

JESUS CONTA UMA PARÁBOLA

Lc 15:1-18; 26-32

 

Dois filhos viviam muito bem numa fazenda onde havia fartura de alimento e um pai generoso e amoroso para os filhos.

Um deles, o mais novo, disse ao pai: “Eu quero a minha parte da fazenda e vou-me embora fazer o que aqui não posso. Vou viver a minha vida.

A herança só é dada quando o pai morre, mas para aquele filho, o pai estava morto. O pai sentiu muito e deu a parte daquele filho, porém nunca deixou de amá-lo e esperar que um dia ele voltasse.  Esse pai representa Deus que nos ama assim.

O filho descobriu um mundo diferente, muitos amigos e com eles gastou tudo, não repôs nada.

Sabe o que aconteceu? Passou fome, os amigos sumiram.  Ele viu uma fazenda e foi pedir emprego e o dono disse: – Ah! Estou mesmo precisando. Está vendo aqueles porcos? Vá cuidar deles!

Depois de alimentar os porcos, ele entrou na realidade e se lembrou da casa do pai. Disse: – Vou voltar para o meu pai! E até treinou o que ia dizer: – “… Pai, pequei contra o céu (a vontade de Deus) e perante ti (Lc 15:18), quero trabalhar como empregado seu, porque a parte da minha fazenda já gastei.”

Assim ele voltou para casa.

O pai, que o esperava todo dia, viu quando, sujo, maltrapilho que nem um mendigo, ele vinha de volta para casa.

Como aquele pai se alegrou, glorificou, deu uma festa, muita música e mandou todos se alegrarem!

O irmão mais velho ficou com raiva do pai; não se alegrou com a volta do irmão.

Bem, Jesus contou esta parábola para mostrar o coração duro das pessoas. O irmão não se alegrou, não quis entrar na casa. Nós diríamos: Coitado daquele pai!

“Eu que trabalho aqui nunca tive uma festa para me divertir com meus amigos e este desperdiçou tudo e tem festa!”

O pai disse: “Filho, todas as minhas coisas são tuas!” Assim existem pessoas na igreja que não sabem desfrutar das bênçãos que dispõem.

O pai explicou mais: “Este teu irmão tinha morrido e reviveu.”

Ele não glorificou, não houve sinal de alegria. O Senhor sente quando nós não damos valor aos que estão chegando. A glorificação é a nossa festa.

Que tristeza há no coração do Senhor quando alguém se perde e o que fica não demonstra alegria pelo pai bondoso que tem.

Esta lembrança é para sabermos que a falta do louvor, Aleluia! Glória a Deus! precisa ser avivada em nossos corações.

Deus é um pai maravilhoso e o Senhor Jesus é um irmão nosso que nos ama e não vai embora.

 

Bem, crianças, intermediários e adolescentes, vamos louvar nosso Pai Celestial pelas bênçãos no meio da família, da igreja e não ficar sem cantar, orar, participar do culto ouvindo e aprendendo para ajudar outros.

Por que não orar nos cultos? Não cantar? Isto é de gente igual ao irmão, que não entendeu a bênção de pertencer à família.

 

(Esta aula parece grande, mas é para nos lembrarmos dos ensinos de Jesus sobre o filho que foi embora e retornou, e sobre o seu irmão que ficou, mas com o coração revoltado em lugar de louvor).

 

JESUS CURA DEZ LEPROSOS – Lucas 17:11-19

Agora vamos aprender sobre um milagre de Jesus: Jesus ia para Jerusalém. Passou por uma aldeia em Samaria e naquela aldeia vivia gente pobre, triste, porque tinha uma doença na pele e o meio de evitar que ela passasse para outros era morar separado do povo.

Então eles viviam esta vida triste porque a lepra não tinha cura. Hoje tem e ninguém precisa sair de casa e morar separado de todos. Muitas crianças ficavam sem pai e sem mãe, se tivessem lepra.

E Jesus, passando por uma dessas aldeias, ouviu um grupo de homens que levantou a voz clamando: “Jesus, Mestre, tem misericórdia de nós”. Lc 17:13.

De longe mesmo Jesus disse: “Ide aos sacerdotes e mostrai-vos a eles para que possam ser examinados”.

A primeira bênção é que eles obedeceram e foram. Lá chegando, o sacerdote chamou um por um. Dez homens leprosos que obedeceram e no caminho foram curados.

O sacerdote examinou o primeiro e disse: Você está limpo, pode voltar para a sua família e assim veio o 2º, o 3º, o 4º, o 5º, o 6º, o 7º, o 8º, o 9º e o 10º. Todos livres!

Jesus ficou esperando para ver a alegria deles, o agradecimento, porque Jesus tinha outra bênção para eles.

 

UM VOLTA PARA AGRADECER

Um samaritano, morador daquela mesma cidade (ele não era judeu), veio, prostrou-se aos pés de Jesus e agradeceu, glorificando a Deus: Glória a Deus! Que bênção! Aleluia!

Jesus falou com ele: “… Não foram dez os limpos? E onde estão os nove?” Lc 17:17.

Só  eu voltei para glorificar, para agradecer. Então Jesus viu o coração dele cheio de alegria e disse: “Levanta-te e vai para casa, porque também te dou salvação.”

Este grato ganhou a bênção dupla: Cura e salvação (a bênção maior).

Jesus mostrou que os corações duros, mal agradecidos, não recebem a bênção da salvação.

Tem que ter fé, gratidão. Estes ensinos são para as crianças aprenderem a ser agradecidas, a cantar nos cultos nos lares os louvores ao Senhor.

Os intermediários e adolescentes: O Senhor tem dado tantas bênçãos e onde estão os agradecimentos? “Não vou ao culto; quando vou não participo, não oro, deixo de ir por preguiça; quando um ou outro ora fico de olhos abertos, nada me toca.”

Não! Eu serei grato como aquele leproso que foi curado.

Do pecado Deus nos lavou, somos servos(as) de Deus! Glória a Deus!

Lição para CIAs 16/02/2014

Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito Santense

TEMA: Cartas do apóstolo João às sete igrejas da Ásia

e à igreja fiel do Senhor, onde ela se achar.

AULA de FEVEREIRO 2014

Aula 7 para Adolescentes

Assunto: 7ª Carta – À Igreja de Laodicéia

“14 ¶ E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a

testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

15 Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente!

16 Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.

17 Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que

és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu),

18 aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e

vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os

olhos com colírio, para que vejas.

19 Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te.

20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei

em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo.

21 Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como

eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.

22 Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

Origem do nome desta igreja.

Como vocês já sabem, todas essas igrejas ficavam na Ásia e no mapa podem ver.

Pertenciam ao Império de Roma.

Um rei chamado Seleuco II quis homenagear Laodice, sua mulher, e mudou o nome da

cidade (Diospolis) para Laodiceia.

Vejam bem, Laos quer dizer “direitos do povo” e é exatamente a última igreja profética

O que quer isso dizer?

Vivemos dias difíceis, como disse o apóstolo Paulo a Timóteo (II Tm 3:1): “…nos

últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.”

A vida espiritual de uma igreja que recebe influência do mundo, passa a negar o poder

de Deus: a salvação, batismo com o Espírito Santo, não pode agradar ao Senhor.

Resultado: O Senhor se apresenta como o Amém, a testemunha fiel e verdadeira”, a

confirmação de toda a Palavra de Deus. A carta é, portanto, importante para nos avisar que

não é hora da igreja aceitar o que o mundo oferece, porque vai enfraquecer.

Por exemplo: Música para louvar a Deus que sai do “rock” e entra nas igrejas, pela sua

origem no mundo, não agrada ao Senhor, agrada à carne e os que não estão vendo que os

tempos do fim chegaram.

E o “gospel”? Significa “Evangelho”. Ele sai das igrejas e vozes bonitas, jovens que

deveriam servir àquele que é o Amém, Jesus, vão para o mundo, meio da idolatria e toda

Isso enfraquece a igreja e ela pensa que é rica, que não tem falta de nada, mas ela

perdeu a graça de Jesus e se tornou miserável, cega e nua. Ap 3:17.

O Senhor diz ao anjo da igreja: “… porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-
te-ei da minha boca. Ap 3:16.

O que aconselha o Senhor

Ap 3:18 “… compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas,

(os seus estão manchados pelo pecado); e que unjas os teus olhos com colírio, para que

vejas.” Não podem ver nada. O que é que um cego vê?

Bondade e amor do Senhor

“Estou vos repreendendo e castigando porque quero o vosso bem e digo: Arrepende-

“Estou à porta e bato. Aquele que abrir a porta do seu coração …” (reparem: o apelo é

para quem naquele meio quiser. É individual.) “… eu vou entrar e dar livramento.”

Eu venci o mundo e quem quiser, vai vencer todo o mal que está aí: Carne, drogas,

mentira, que levam à perdição do corpo e da alma.

Oferecimento do Senhor

“Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; …” Ap 3:21. Ele é

o Rei verdadeiro, porque Ele venceu a morte e se assentou com o Pai no seu trono.

Que carta importante, avisando a cada um para dar livramento nesta época de

“Quem tem ouvidos, ouça.”

É o recado do Espírito Santo.

===============================================

Ap 3:14 – 22 Carta à Igreja de Laodicéia

Havia um rei casado com uma mulher que se chamava Laodice e então ele resolveu

agradar a esposa dele pondo o nome daquela cidade de Laodicéia.

Não foi por acaso este nome. O Senhor deixou porque esta igreja se tornou

desobediente, não obedecia ao Senhor e fazia coisa que não agradam ao Senhor.

Tornou-se idólatra e Deus não gosta de ídolos porque são feitos de pau, pedra e até

de ouro, não vê, não fala. É muito triste ver gente que faz isto. Então o anjo disse ao

pastor da igreja que Jesus estava vendo isto porque ele é o Amém, o fim de tudo e assim

ele disse que o mundo ia ficar mau e os servozinhos do Senhor iam ser guardados.

O Senhor falou sério com aquela igreja:

Eu sei todo mau que vocês estão fazendo. Abandonam a minha igreja; vão para

lugares que eu não gosto. É melhor se decidirem: Ser frio ou ser quente.

Que coisa ruim!

Sabe, os que fazem isto são mornos, não tem mais amor a mim, à minha Obra e eu

Sabe a palavra que o Senhor falou mesmo? Vomitar. Que tristeza, misericórdia.

Vou dar um conselho

Como o Senhor é bom! Ainda aconselhou-os a se arrependerem e disse:

- Estou à porta e bato, se alguém dessa igreja desobediente abrir a porta, eu farei

igual como fiz com Zaqueu.

Zaqueu subiu na árvore, lembram, para ver Jesus? E Jesus lhe disse:

- Zaqueu desce depressa porque eu vi que você quer me ver e sabe, eu vou jantar

Então é isto. Faremos igual à Zaqueu, Jesus foi a sua casa e Jesus disse ainda:

Quem vencer vai sentar comigo no meu trono.

Que alegria! Vamos ser do Senhor Jesus para sempre.

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”. Ap 3:22

Estudo para CIAs – 09/02/2014

Lição 4 – para 09-fev-2014

Assunto: 6ª Carta – À Igreja de Filadelfia

Texto: Ap 3:7-13

 

“7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre:

8  Eu sei as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.

9  Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás (aos que se dizem judeus e não são, mas mentem), eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo.

10  Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.

11  Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

12  A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.

13  Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

 

Introdução

Esta carta é uma das mais belas, porque o Senhor se apresenta repetindo o ensino, porque é super importante: Jesus é Santo e Verdadeiro. Ele é o que tem a chave que lhe pertence, a chave de Davi. Ele é o herdeiro legítimo do trono e vai governar no trono onde um dia Davi governou.

Esta chave abre e ninguém fecha. Claro! Chave é para abrir!

Fecha e ninguém abre. Nenhum homem pode fazer isso.

A salvação, por exemplo, só Ele abre aos que querem, e fecha a porta, que é Ele mesmo, para os que rejeitam. Não é maravilhoso ter um Salvador assim?

 

O que Jesus viu nessa Igreja

Que a porta para ela estava aberta.

“Podem continuar me servindo, porque ninguém a pode fechar”.

“Vi que minha igreja era fraca para vencer as lutas, mas minha palavra foi guardada e ninguém negou o meu nome.”

Viram vocês quão importante é não negar o Senhor? Você é assim na igreja do Senhor? Jesus sabe.

“Àqueles que não aceitaram a sinagoga de satanás, Eu mostrarei que valeu ficarem firmes, porque Eu prometo aos meus servos fiéis que, quando tentações terríveis vierem sobre o mundo, Eu guardarei os meus.”

 

Importante anúncio

Ap 3:11 – “Eis que venho sem demora; guarda o que tens (a salvação, o batismo com o Espírito Santo, a fé), para que ninguém tome a tua coroa.”

 

Tenho mais bênçãos

Ap 3:12 – “Ao vencedor guardarei comigo no Templo do meu Deus e nunca sairá.” Que bênção!

“A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, …” e deste templo maravilhoso nunca sairá; “… e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, …” e tem o meu nome também.

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Ap 3:13.

Sabem quando isto vai acontecer?

- Primeiro a igreja será arrebatada para estar no céu, e

- Segundo, Jesus vai descer com ela e nós reinaremos com Ele. Quando os mil anos de reinado terminarem, Ele fará novos céus e nova terra!

Eu quero viver para sempre com Jesus.

E vocês?

=========================

6ª Carta – À igreja de Filadélfia

 

Explicar que na carta a essa igreja Jesus se apresenta como Santo e Verdadeiro e ele tem a chave de Davi; Davi foi rei e Jesus homem é descendente desta família dos reis, porque ele é o nosso Rei.

O rei tem o trono (mostre um trono), tem cetro de ouro, tem coroa, tem muitos súditos. Ninguém faz nada contra o rei. Isto é muito bonito, não é?

Bem, como o rei é tão importante, ele possui chaves. E para que servem as chaves? Isto mesmo, para abrir.

Assim o Rei Jesus veio a este mundo e houve até um rei mau que quis matá-lo com medo de Jesus ser rei no seu lugar.

Jesus não queria aquele reino. Era muito feio, com gente má.

O reino de Jesus é para sempre. Quando ele morreu na cruz por nós, abriu a porta para a nossa salvação. Quem quiser pode entrar por esta porta, porque Ele disse:  “Eu sou a porta, se qualquer criança quiser entrar pode vir.”

A outra coisa que a chave faz é fechar. Fechar para quem não quiser aceitar Jesus.

 

Cantar: Abre a porta do eu coração (no. 1126)

Abre a porta do eu coração

E deixa Cristo entrar,

Ele te dará Salvação,

Ao céu te levará…

 

Obs. Se não souberem cantar este hino, escolha um outro que fale sobre este assunto.

 

Terminar esta carta de Filadélfia assim:

 

Esta igreja foi muito fiel ao Senhor e Ele disse para ela:

Vocês não negaram meu nome. Sendo fracos foram vitoriosos porque eu fiz vocês fortes.

Eu vou voltar logo. Quero que o nome de cada um seja escrito no meu livro. Quem quer esta bênção?

Lição para CIAs 26/01/2014

Lição 3 – para 26-jan-2014

Assunto: 5ª Carta – À Igreja de Sardes

Texto: Ap 3:1-6

 

“1 – E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto.

2 – Sê vigilante, e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus.

3 – Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei.

4 – Mas também tens em Sardes algumas pessoas que não contaminaram suas vestes, e comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.

5 – O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.

6 – Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

 

Introdução

Logo no início da carta Jesus se apresenta como aquele que tem os sete espíritos de Deus – Total Perfeição.

Sabem quem falou sobre isso 800 anos antes de Jesus nascer? O profeta Isaías:

Isaías 11:2 – “E repousará sobre ele: o Espírito do Senhor,

o espírito de sabedoria e de entendimento,

o espírito de conselho e de fortaleza,

o espírito de conhecimento e de temor do Senhor”.

Abriram a Palavra em Isaías 11:2 para lerem devagar, todos juntos?

Que maravilha Apocalipse confirmando o Profeta Isaías.

Quando precisamos de ajuda é só invocarmos o nome de Jesus.

A Igreja Fiel pertence a este Deus maravilhoso.

 

O que Ele disse à Igreja de Sardes?

Ap 3:1 – “… Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto.”

Há hoje quem vem à igreja empurrado pela mãe ou pai. Não tem vida própria.

Há adultos, crianças, que também estão mortos. Com todos os sete Espíritos, não há como enganar o Senhor!

 

O que Ele aconselha?

Ap 3:2 – “Sê vigilante…”, lembra dos ensinos da Palavra.

Talvez você esteja ouvindo, como Adão e Eva, a mentira da serpente. Não estamos na hora de perder tempo com o pecado, porque Jesus diz que voltará de repente, como um ladrão, e não sabemos a que horas Ele voltará.

Ap 3:3 – “… arrepende-te …”

 

Como tratarei meus servos fiéis?

Ap 3:4 “… comigo andarão de branco …”

Ap 3:5 “… de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida…”

Então há perigo de alguém ser riscado do Livro da Vida? Se insistir em continuar desobediente e fazendo pouco caso do sangue de Jesus, sim.

O Senhor promete ainda que apresentará cada um dos seus diante do Pai.

Não queremos ouvir: “Não vos conheço”!

 

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ap 3:6

 

Cantar o hino Is 11:2 – O povo que andava em trevas


Clique e ouça a Rádio Maanaim

Calendário

abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930